domingo, dezembro 31, 2006

13 anos à chuva deram nisto...!

um ano, um ano exactamente, todos éramos um bocadito diferentes. Há um ano, neste mesmo dia, descobri um tiago...aberto às coisas novas, sincero, leal e amigo, honesto e lutador. Mais do que isso, um tiago crente em si próprio, um tiago diferente e um tiago que aprendeu a viver e a ver para além de si próprio. Um tiago novo. Um tiago com t grande. um ano, um ano exactamente, eu própria era muito mesquinha e idiota. Não que esteja muito diferente, é verdade, mas aprendi e vi um pouco daquilo que acho ser o verdadeiro valor da vida. Não consigo, neste momento, por tudo aquilo que desejo em palavras (coisa a que não estou habituada, sinceramente), mas sinto com cada pedacinho de mim que estou maior, cresci um bocadinho, e mais do que nunca gosto de mim...Gosto de mim por te ter aqui. A ti, e a ti e a ti... Sinto-me feliz. Por não ser nunca nada em concreto e por continuar sempre tão igual a mim própria. Por um esquilhão de razões, que passam por pessoas, por momentos, por emoções, por férias, por casas, por stores, por piscinas, por memórias, por velhos, por putos, por pinos e quedas e sorrisos e risos e tons e sons...por tudo aquilo que neste momento me faria chorar a baba e ranho para nunca mais daqui sair... Por hoje ser feliz e ver os meus sonhos em cores no céu, agradeço-vos a todos...a todos os tiagos por ai fora. Obrigada...por saberem sorrir. Obrigada...por tudo. Porque sim. E...porque não?? um ano, um ano e talvez coisa, todos éramos alguém que não somos hoje.Todos éramos alguém...que não nos reconheceria se hoje nos visse e por nós passasse. Saibamos gostar de quem somos! E em vez de vos saudar por fim com as enfatídicas frases e deixas do costume, peço-vos a todos...gostem de vós próprios. Vão ver que tudo sabe melhor. Do ano velho ao ano novo vão 365 dias insubstituíveis. Faz por torná-los inesquecíveis. Aqui vai um sorriso sincero e desageitado...na esperança de encontrar um coração onde caber. Como sempre, como nunca e, talvez, como nunca mais, Ana Campos PS.: Obrigada, Tiago (não me esqueci da letra grande, agora...). Se não fosses tu, nunca teria escrito este texto. Obrigada por todos os nãos e por todos os sins. E obrigada....por tudo o que não sabes, mas sentes.

segunda-feira, dezembro 18, 2006

Filhotes...

Algumas pessoas, neste meio confuso e perigoso que é a internet, chegaram mesmo a pensar que eu tinham um filho..ou mais. A verdade é que tenho cinco. Bem, tentei explicar isto a uma senhora que, na net, me chamou "mamã precoce"...mas acho que não percebeu: lá na turma (ou será melhor falar a nível inter-escolar?), fomos criando o hábito de "fabricar família" com os nossos colegas. Assim, ao longo dos anos, fui ganhando 5 filhos (a primogénita nasceu, tinha eu 10 anos, a última filha, já eu tinha 13, agora no verão), 6 irmãos, 2 primos, um pai, uma mãe, uma avó e 19 sobrinhos. Mas hoje só venho pensando nos filhotes. Uma delas, a mais velha, Vera, não falo com ela há uns bons tempos. Desde que fez anos (5 de Outubro) que não me dirige a palavra. Também me preocupo muito com ela, por isso...já nem a conheço. Assim, a maior parte da pessoas diz que tenho apenas quatro filhos. Por ordem de idades, a Ruth, leal, sincera e companheira, sempre que tem um minuto visita-me, ou telefona; o Rafa, tosco, parvo e sportinguista, é daqueles amigos que não descola do coração...; o Motinha, fofo, querido e muito preocupado, anda um pouco na lua, e tem-me dado muitas alegrias estes últimos tempos...; e por fim a Marta, maluca, amiga e companhia para...tudo (sobretudo borgas!), embora um pouco ausente estes últimos tempos, herdou a maluquice da mãe e a ousadia do pai. Filhos de pais diferentes (Miguel, Nuno, Dani, Santos e Tiago, respectivamente), estes meus rebentos fazem de mim uma jovem mamã babada e feliz... Agora digam-me lá vossas excelências, se sou feliz assim, aos treze anos, com estes queridos que já tanto me dizem, como não serei um dia, se e quando lá chegar??? Aqui fica uma homenagem a um grande rapaz de palmo e meio...

Notícias...

Hoje foi um dia de emoções, acima de tudo. Fiz as pazes com algumas pessoas ainda em tempo de aulas, e isso faz-me sentir um pouco mais em paz com os outros e especialmente comigo mesma! Já tive tempo de estar super irritada, super violenta, super mal-educada, super aborrecida, super extasiada, super contente e...super apaixonada pela minha vida e por todos os que me rodeiam! (e ainda digo que não tenho tempo para nada...parva!)

Recebi hoje a excelente notícia de que o Luís Mota, sobre quem vos escrevi há 2 posts atrás...já não vai mudar de escola!!! Fiquei eufórica! Assério...fiquei mesmo contente... Ele ficou na turma, junto de todos nós (que não precisamos mesmo de mais "baixas") e, acho que o mais importante, consigo próprio. Acho que é ali o lugar dele. Com DTs chatos e com tudo o mais. Mas isso sou eu que acho.

Nem quero pensar o que seria de nós sem aqueles lindos olhos azuis...sem o Emílio Romanov e sem o bife-calhau. Sem as histórias do Boogie (ou lá como se escreve o nome do cão). Sem as dissertações acerca da dislexia. Sem o lu-lu e o motinha e o simpson, que de resto sempre mostram o mesmo sorriso. Sem o meu filhote.

Desde que recebi um mail com um anexo engraçado que fazia as contas para sabermos há quantos dias deambulamos neste mundo, que lá vou ver só mesmo por curiosidade...bem, faço hoje 5003 dias! Isso são muitas horas...=) Só tenho pena de não me ter lembrado disso há três dias, dava um número mais bonito...e pensando bem, foi o último dia de aulas de 2006...=p Já para já...gostava de por uma música na página...mas não sei como o fazer...alguém me explica? E sugestões para a música que vos acompanhará na leitura deste blog, há? Faxavor! Fikem bem....mas mesmo bem....e tenham um bom dia!

"é diferente. é muito à frente"

Nos outros dias todos vêm-me coisas em concreto, como um dia ou uma conversa em especial, em que me lembro como nos dávamos a dada altura. Todos os dias me lembro de ti, todos os dias de algo diferente. Todos os dias vejo e reconheço que te adoro e que se algum dia te perdesse não te chegaria a perder por tão grande passado e tão grande "pedaço" de ti tenho comigo. Mas hoje....hoje olhei para a minha pen, e disse "vamos ver o que é que para aqui anda"...e li. E vi. E lembrei. E revivi. Tenho lá grande parte dos mails que trocámos, umas conversas que tivemos no MSN e até algumas fotos...tuas, minhas, nossas. Subiu-me à cabeça. Entrou-me no sangue. Todas as risotas e as coisas mais sérias, toda a palha e toda a palheta, todos os choros e todas as graxas, todas as discussões e como acabaram bem....todos os beijos e todos os abraços, todas as ternuras e todas as chapadas, e todos os colos e aquelas coisas mais ousadas. Todas as aventuras, todos os riscos, todas as (in)certezas. O mec e a piscina. O parque da minha rua e o caixote do lixo do teu prédio. Todos os sons, todos os tons, todas as vezes, tudo. Até me arrepiei... Hoje....hoje foi diferente. Não sei se foi diferente por aqui não estares. Não sei se foi diferente...por aqui, aqui não estares há algum tempo. Não sei se foi diferente...por ser um compacto de tudo aquilo que tenho vivido ao longo do tempo. Mas sei que foi diferente. Não sei é se hei-de ter gostado...ou não...

sexta-feira, dezembro 15, 2006

"My life flashes"

sabem quando....tudo corre bem mas.....tudo corre mal? Hoje tive o torneio interturmas de basket, cá na escola (de onde vos escrevo), e ficámos em 4º, entre 5 equipas. Jogámos durante 1 hora seguida, sem parar, com as outras quatro equipas, enquanto elas se alternavam. Já estávamos as quatro lesionadas ainda antes de jogar, mas fomos motivadas, umas pelas outras. Umas porque sim, outras...."porque não?", eu....talvez por ter a quem dedicar alguma vitória ou algum cesto ou sequer alguma força. Ganhámos dois jogos, perdemos os outros dois. Foi melhor do que aquilo que eu estava à espera, a sério que foi. Saímos de um jogo, contentes da vitória, e no segundo seguinte vi o pai de um meu colega, o Luís Mota, dirigir-se à entrada da escola. Vi a minha vida passar-me à frente. O Mota, um dos meus melhores amigos, a pessoa com quem mais cresci e aprendi na descoberta e vivência disléxica, aquele a quem todos os dias chamo de "filhote", quando corre para mim e me abraça até eu ficar sem ar a berrar "mamã.....", tem, neste momento, a sua última aula nesta escola. Vai pedir transferência. O pai veio hoje tratar disso. E eu que pensava que as minhas lágrimas tinham secado em setembro, viajando com o tiago para a turma do lado e com o ananias para casa... PS.: Música de agora: Happy Birthday - TATU ft Flipstyle & Piper Música de hoje: Perfect - Simple Plan Música destes dias: Yesterday - The Beatles

quarta-feira, dezembro 13, 2006

cheira a natal...!

bem, depois de quase um mês sem cá vir....arranjei um bocadito...! vocês sabem, época de testes, entrega de trabalhos, stresses e mais stresses...........mas TÁ TUDO A ACABAR! mais dois, dias, pessoal........só mais umas 40 horas e....acabou tudo. os stores, as auto-avaliações, os sermoes, o despertador cedinho, os testes, os trabalhos...tudo! quer dizer....eu gostava de pensar assim. só que há muito boa gente por aí que gosta de estragar as férias às criancinhas. tpcs de férias?? mas tá tudo maluco?? se se querem revoltar, revoltem-se lá para a senhora ministra, nós não temos nada a ver com isso...bem. mas pronto.....posto isto, cheira a natal! depois de saber a galinha....cheira a natal. mas cheira-me a natal desde 13 de novembro...só que só o meu irmão reparou que eu tinha ereparado e reparou que eu reparei que ele ta,bém tinha reparado que cheirava a natal. bem.....agora em português, vínhamos os dois estrada fora pela Ramada abaixo, lá para as 8, 8.05h da tarde...enfeites nos postes de eletricidade, nas janelas, nas ruas.....um gelo reconfortante no ar e...escuro como pelas 11 da noite. dissemos os dois "cheira a natal, pah". o que é engraçado, é que só memso nós os dois é que achamos o gelo reconfortante, e só a nós os dois nos cheira a natal no início de novembro. para mim, o natal começa aqui. nas luzes da rua, no fumo que sai da boca, na rua com o meu irmão mais velho. este natal....não temos nem árvore nem presentes lá por baixo. ainda nem o presépio foi montado. este dia, um amigo ficou sem presentes nenhuns porque recebeu mais uma nega. este ano, passo estas férias em Portimão, sem os mails do tiago até às tantas, e sem dinheiro no telemóvel. este ano lectivo, começou sem um grande amigo de todos os meus colegas, e nota-se a sua falta a cada segundo em que não há uma piada, um sorriso, um "sabe a galinha!", um copo partido na cantina. este dezembro, não tenho árvore, nem presépio, nem presentes. mas tenho o natal dentro de mim.

segunda-feira, novembro 27, 2006

sentimentos que se cruzam

Hoje podia citar uma música de Filipe Santos para hoje… Minha alma chora E rebenta de alegrias Sentimentos que se cruzam Que se contradizem nestes últimos dias Hoje aconteceram coisas boas e coisas más. Coisas que me fizeram sorrir, e coisas que me podiam ter feito chorar. Hoje, percebi que não podemos exigir demasiado daqueles que amamos, ou pelo menos não devemos esperar que façam tudo aquilo que estávamos à espera que fizessem. Às vezes tenho medo de pedir mais do que aquilo que me poderão dar… Não quero fazer tal coisa. Hoje, constatei com estes dois olhinhos que os amigos, aqueles que são mesmo amigos, aqueles que não tirávamos nem por nada, aqueles que costumam ficar quando tudo se vai embora…que até esses, que especialmente esses, assim como nos podem levar ao céu com uma palavra, um gesto, um olhar…nos podem deixar por terra, no meio da lama….e cuspir-nos em cima. Hoje, vi com estes dois buracos da inteligência aquilo que não queria ver. De cabeça quente, de alma apunhalada, com o coração na boca….podemos dizer aquilo que de nenhuma forma queremos… Aquilo que normalmente não queremos ver…faz-nos crescer. Hoje, aprendi com estes espelhos da alma que as palavras, assim como facas, podem ferir mais que qualquer agressão física, qualquer bomba atómica ou qualquer palmada de mãe. Hoje, entristeceu-me a ideia de algumas pessoas pensarem que uma amizade dá o direito à “intrometência” e “bisbilhotice” e até “falta de respeito”… Sentimentos que se cruzam; emoções que se contradizem; confusão total de pensamentos…hoje, a minha cabeça, resume-se a isto...

domingo, novembro 26, 2006

"Uma palavra"

(a imagem que aqui aparecia até ao dia 18 de Dezembro foi apagada por não ser minha e por ter sido quase "roubada". já pedi desculpas a quem de direito (embora não resolva muita coisa nem apague muitos erros) mas de qualquer maneira não me sentiria bem em deixá-la aqui, como se nada fosse, e nada tivesse aprendido.)
"Para o caso de me faltarem as palavras outra vez, para a eventualidade de ser de novo fraco. Que não te falte nada. Há momentos que não controlamos. Há momentos que não são nossos. Há momentos em que não somos donos de nós mesmos. São momentos vazios, ocos, desligados de tudo. São momentos em que não vivemos. Quero dizer uma palavra, mas não consigo. Quero dizer uma palavra, mas não dá. Quero dizer uma palavra, mas sou fraco. Uma palavra simples, aliada a um gesto, ligada a um sentimento, reflexo do que sou e para me redimir do que fiz. Uma palavra que não tem mal, não tem raiva, nem sorrisos amarelos, nem intenções ocultas, nem omissões desleais. Uma palavra que traz bem-estar, simpática, simples. Não é difícil de dizer. É uma palavra. Mas não sai. Porquê? Porquê este nó na garganta, estes tremores nas pernas, esta falha na voz, este coração apertado, este morder de lábio? Porquê? Uma palavra que não sai. Porque há momentos que não controlamos. São momentos vazios, ocos, desligados de tudo, e neles não dizemos o que sentimos. Não somos nós. Estamos presos a algo que não nos permite exprimir aquilo que queremos. Nada flui. Não dizemos nada, não fazemos nada. Há momentos assim. Vazios, ocos, desligados de tudo. Uma palavra. Desculpa. Foi assim tão difícil?"

quinta-feira, novembro 23, 2006

Manias...

Fui desafiada pela minha prima Inês e aqui estou...eu e as minhas manias... 5 Delas: 1. Internet - não passo um dia sem ela... 2. Começar a comprar as prendas de Natal para os amigos em Agosto. 3. Levar um livro para a casa-de-banho…sempre tenho algo com que me entreter!... 4. Perfumes e desodorizantes B.U. ou Don Algodon...sempre! 5. Agora senti-me dividida entre duas manias....mas uma é definitivamente mais forte que a outra: sempre que chove, se não estou na rua, então não demorarei muito tempo sem estar...adoro andar à chuva! Vou desafiar… O Xano; A Rita; A Katty; O Rafa; O Mano.. Aqui ficam as regras: Cada bloguista participante tem de enunciar cinco manias suas, hábitos muito pessoais que os diferenciem do comum dos mortais. E além de dar ao público conhecimento dessas particularidades, tem de escolher cinco outros bloguistas para entrarem, igualmente, no jogo, não se esquecendo de deixar nos respectivos blogs aviso do "recrutamento". Ademais, cada participante deve reproduzir este "regulamento" no seu blog." **nita

segunda-feira, novembro 20, 2006

Um telegrama.

Tenho muito por escrever…stop As palavras fogem-me…stop Ontem fui ver o miúdo, e só me apetecia gritar a todo o mundo o quanto ele era lindo…mas falaram-me palavras…stop Quando estamos os dois o mundo continua a girar e não nos liga nenhuma, parece que para nos dar privacidade…stop Agora…apercebo-me que te adoro mais do que ontem…mas fico contente ao pensar que provavelmente não tanto como amanhã…stop As notas que saíram daquelas gotas de chuva acabadas de poisar na estrada fizeram-me levitar nas asas de um sonho leve…stop Hoje foi um dia feliz…stop Hoje foi um dia feliz porque para além de terem acontecido várias coisas boas depois de muitas coisas más também me lembrei de ontem e de muitos outros dias felizes que me fizeram ver que sou uma criança feliz……stop

sábado, novembro 18, 2006

Toranja - Carta

...a música fala por si. obrigada, drumond, pela festa. afinal, não tiveste culpa de nada. obrigada, sofia, pelas risotas de hoje....e pelos desabafos. obrigada jota, rafa e xano. são UM ESPECTÁCULO.... obrigada mãe...que sempre estás cá quando não estou à espera.... [hoje, domingo, um dia depois de toda a confusão e das prendas e do cinema e do deitar no meio da estrada e do choro e da festa e...do post presente ser escrito, quero sublinhar qualquer coisita... "(...) Desculpa se te fiz fogo e noite Sem pedir autorização por escrito Ao sindicato dos deuses... Mas não fui eu que te escolhi. Desculpa se te usei Como refúgio dos meus sentidos Pedaço de silêncios perdidos Que voltei a encontrar em ti... (...)"]

sexta-feira, novembro 17, 2006

Mana e filhote....

bem....hoje lá na turma houve duas pessoas a fazer 13 anitos....a minha maninha e o meu filhote! (temos a mania de construir famílias..........é giro e tal...) de qualquer maneira, e apesar de todas as coisas menos boas que aconteceram.......gosto muito deles e quero dedicar-lhes hoje, aqui e agora um post no meio dos meus pijamas....=p (primeiro as senhoras...) Mana: és a pessoa que mais me tem aturado nestes últimos três anos, mais ou menos 40 horas por semana, o que dá uma média de 13200 horas por ano, o que dá num total de 39600 horas de pura amizade..............são assim mais ou menos 142560000 segundos...........bem, chega de contas, o importante é que apesar de todas as nossas discussões e desentendimentos, nunca conseguimos passar mais de um dia chateadas.....e que cada vez te conheço melhor, e posso dizer-te que estou a adorar.........então agora esta fase de "linha de pensamento"...espero que sempre leves contigo os almoços de chafurdice na cantina, as risotas em matemática que nos vêm acompanhando desde o 5º ano, as conversas estúpidas e também as sérias e ainda mais sinceras nos nossos quartos....todos os bons momentos que passámos juntas, e aquilo que juntas aprendemos com os mais mauzitos...... com uma música começámos a conversar pela primeira vez, e com muitas músicas nos temos deliciado ao descobrir que a outra estava a cantar exactamente a mesma coisa ao mesmo tempo.....sabes? acho que esta fase agora é a melhor parte da nossa música...e obrigada por tudo. MUITOS PARABÉNS! (depois os meninos..) Filhote: já lá vai o tempo em que eras o meu médico e me dizias "temporariamente em estado de parvoíce"...(até que te habituaste e dizes "o estado normal dela"...).... lembras-te? vínhamos os quatro para baixo (eu, tu, o david e o andré), eu e o david comprávamos qualquer coisa no super-mercado....(o david mais 6 ou 7 pacotes que eu...) e comíamos no banco em frente do meu prédio, como todas as quintas-feiras anteriores e seguintes..... onde quero chegar com isto é que sempre lá estiveste quando precisei: quando me separei do joão comecei a falar contigo, quando e afastei do andré comecei a desabafar contigo, sempre me conseguiste fazer rir quando só me apetecia berrar, sempre me mostraste como sorrir quando só sabia chorar..... passaste a ser o meu filhote "maior" e a chamar-me "mamã", passei a ter toda a confiança em ti. obrigada por tudo, rafita.......podes deixar que o teu aniversário seja aquela coisa feia que disseste no caminho para casa, mas, por favor, este ano...vai ter o melhor do ano passado como o pior...tah? PARABÉNS FILHOTE....

sexta-feira, novembro 10, 2006

manos não se trocam...

este post é dedicado aos meus manos....ao jotinha e ao xano. têm sido uns amigos um bocado afastados, já lá vai o tempo em que passava 10 horas por dia com o jota e os mails do xano faziam páginas e páginas no hotmail....mas estes últimos dois dias foram o começo (espero eu) de um reencontro, uma redescoberta, quase uma reposição das peças nos devidos lugares.... querido xanito...sabes bem o porquê desta música...pelo menos espero que sim. ela tras-nos coisas que só nós entendemos...memórias, saudades, momentos, frases, bocas foleiras...sempre a dois! espero que este vídeo te traga tanto de bom como a mim me trouxe....porque tudo deve ser recebido e lembrado com um sorriso nos lábios!! obrigada, joão....fizeste-me ver que os manos não se trocam, nem mudam, nem mudam de lugar sequer. posso encontrar-te sempre no mesmo sítio, às horas que me apetecer, e nem sequer estás muito longe, eu que procurava onde nunca haverias de estar. agora sei onde estás - no meio de mim! - e nunca mais te hei-de "perder"!!! beijinhos grandes e fofos e tudo e tudo e tudo para os manos mai lindos do mundo...e que continuemos sempre assim!!

quarta-feira, novembro 08, 2006

os rapazes não escrevem em diários

Não escrevo no meu diário há muito tempo. Muito tempo mesmo. E tenho pena que assim seja. Tenho saudades dos tempos em que ali desaguavam rios de palavras, autênticos desmoronamentos de construções inacabadas, desenhadas por um pincel HB2 ou o que quer que fosse....normalmente uma "bic laranja", porque sempre todos e todos os dias vinham coisas fora do normal, que em tudo fugiam à regra (se alguma a houvesse), e compunham assim a minha rotina de sempre.... Eu...não sei porque deixei de escrever. Tinha uma necessidade imensa, uma sede enorme de escrever...e de lhe escrever. Sim, porque nunca escrevi para mim. Nunca escrevi na ideia de alguém perto vir a ler. Nem na ideia de eu própria ler um dia, mais tarde. Porque sempre escrevi para ele, na esperança que ouvisse o meu pedido de ajuda, de socorro... Porque me fazia falta. Porque, num instante, num momento, olhei-o e sorri. Tive a certeza de que lá se encontrava. Quando voltei a precisar de lhe sorrir...já lá não estava. Agora? Disseram-me para o procurar...e assim fiz. Quem me dera agora não o ter feito, talvez menor fosse a dor. E a saudade. E a raiva. Despachou-me. Ao que pareceu, já nada lhe trago de bom e...memorável. Sempre escrevi na esperança de que ele sentisse o que eu lhe tentava transmitir, sonhava com o dia em que nos encontraríamos na rua, tanto tempo depois da última vez...e o rol de aventuras e desilusões e novidades ali mesmo se desfiasse... Como se o tempo fosse o momento...e a saudade uma lágrima esquecida no papel. Num momento, num olhar, o coração apanha-se para sempre. Ama-se alguém."

sábado, outubro 28, 2006

"The Saints are Coming"

U2 and Green Day já tinha ouvido esta música na (toca a animar! oh ye..ye ye, radio...) comercial, e adorei....ver o vídeo...foi extasiante. para começar, os green day são a minha banda favorita, e os U2 não vão muito atrás.... bem, esta é uma música que tocam e cantam juntos, billy joe e bono, pelas vítimas do furacão katrina. está...exlente. vejam (ou ouçam...) por vocês próprios.

obrigada Inês...sem ti publicar o vídeo ou sequer vê-lo teria sido impossível!!!

#xinhux 4ever#

quarta-feira, outubro 25, 2006

...humm, sabe a galinha!!...

Tive notícias tuas, e entristeceu-me saber que não vinhas. Telefonei-te, mas a tua voz soube a pouco. Fui visitar-te, mas as saudades voltaram. É a cada momento que penso em ti que me lembro dos bons tempos que passámos, todos juntos, na risota e na palhaçada, e é a cada segundo desse momento que me angustia saber que tão cedo não voltas, tão cedo não estás bom, tão cedo não voltamos a rir juntos... Podem sentir menos ou mais, mas como eu ninguém sente a tua falta. Disso tenho a certeza. Tenho saudades...dos abraços da praxe e dos beijinhos que sempre "limpaste". Das birras por nada em especial e das piadas e dos comentários a coisas ainda mais despropositadas. Das manhãs em que me davas metade do teu pão com doce de melão. Das cavalitas, da claque, dos risos, das discussões e até de quando ficavas de trombas. Tenho saudades do simples soar da tua voz... Isto deve soar um bocado estúpido, mas é só o que sinto. Há momentos em que, nem que fosse para me mandar a um sítio feio, eu gostava de te ouvir. Que estivesses aqui. Dava tudo por um simples olhar. Sabes?, tive mesmo medo que tudo acabasse de repente. E de nunca mais poder voltar atrás. Nunca senti nenhuma sala tão vazia como aquela em que não apareceste, naquela quinta-feira ameaçadora de chuva, que se apresentava quase tão cheia como todos os dias. Deves estar completamente farto de médicos e hospitais, por isso nada te pergunto a propósito. Tenho, sim, um vício de ti. Vício esse que, de certeza, tão cedo não vai passar. Tenho, sim, um vício de ti. E com muito orgulho nisso.
Beijinhos...
...vai mandando notícias...

quinta-feira, outubro 19, 2006

Mãe

Antes de mais, arranjei um cãozito novo...encontrámo-lo aqui na rua, pálido e sereno, escanzelado e cheio de fome e de frio...aceitam-se sugestões para o nome do bicho... A minha mãe fez hoje anos!!! É mais um na tua companhia, que festejo na alegria de saber que posso contar sempre contigo, no matter what....o resto é acessório...obrigada pelo amor, pelo carinho, pela paciência (muita!), pela cumplicidade e confiança que depositas em mim, sobretudo, por estarmos, desde há uns tempos para cá, cada vez mais entranhadas uma na outra...para o bem e para o mal!...és linda! Sabes, acho e sei e tenho a certeza de que cheguei a um ponto em que posso dizer: quero ser como tu! e ter absoluta ciência naquilo que digo, e sabes bem disso...pronto, a osmose serve para alguma coisa...eu sei que percebes. quando for grande (grande o suficiente para ser auto-suficiente) gostava de ter a tua cultura, a tua determinação, a tua magia, os teus ideais, a tua beleza interior, a tua grandeza interior, a tua liberdade interior, o teu reflexo exterior e o amor que tens à vida e àquilo (quase) tudo que cá fazes...és provavelmente a pessoa mais importante da minha vida....desculpa, disse da? queria dizer na...(!)...estás no meio de mim...completa e absolutamente....amo-te muito!

terça-feira, outubro 17, 2006

50 posts

olá, queridos leitores, tenho o prazer de vos anunciar o meu 50º post neste blog...

...deixo-vos com Alberto Caeiro...pseudónimo de Pessoa, que tanto aprecio.... Quem me dera que eu fosse o pó da estrada E que os pés dos pobres me estivessem pisando... Quem me dera que eu fosse os rios que correm E que as lavadeiras estivessem à minha beira... Quem me dera que eu fosse os choupos à margem do rio E tivesse só o céu por cima e a água por baixo... Quem me dera que eu fosse o burro do moleiro E que ele me batesse e me estimasse... Antes isso que ser o que atravessa a vida Olhando para trás de si e tendo pena...

**nita

domingo, outubro 01, 2006

Jacob

voltar ao teu blog foi...não sei desatei a chorar e....pronto. sempre foste um gajo expectacular, e...agora chego à conclusão que nem sempre te dei o valor que realmente merecias....hoje passou-me tudo à frente...as nossas histórias e os nossos mails, as canções e as danças...as visitas nocturnas e as conversas que nunca mais acabavam...os mergulhos e até as ofenças...os nomes mais estranhos que nos chamámos durante quase dez meses...tudo. bolas, fizeste-me chorar... por favor não assines, se comentares...prefiro assim.

sometimes i'm perfect, sometimes i'm a mess...

não tenho grande coisa para vos dizer.....bem, amanhã vou a uma corrida no parque das nações, só para meninas....vou com a mãe e algumas stôras lá da escola...tenho pena de não ir a minha stora de educação física, porque da última vez, aquando da corrida Terry Fox, ela correu comigo e eu fiz um ótimo tempo/distância ao lado dela....mas amanhã não vai poder ir...não há-de ser muito diferente, agora vou com a stora de badminton...=p hoje fui a uma festa de anos. a sara tinha feito anos a 3 de agosto, mas fez a festa agora...e dei-lhe toda a razão. foi giro...estar com as "minhas gajas" de há dois anos.....e ver que há coisas que mudam...e que há coisas que nunca mudam...! ...mas voltei para casa... ...e, comigo, voltaram as saudades....

..i'm a million contradictions...

**#§£'%[WiSh mE LuCk]%'£$#**

quinta-feira, setembro 21, 2006

xoffi bebé

O meu 47º post aqui nos meus pijamas é dedicado à Sofia….PARABÉNS, miga!!!!! Espero que tenhas um dia absolutamente espectacular e drasticamente feliz!!!! Já para já obrigada por me teres convidado para almoçar, sei que vamos ser poucas (se não formos as três catatuas do costume…ainda não tenho a certeza..) e que a escolha não foi assim tão difícil…=p Adoro-te muito, podes ser fixolas, bem-disposta e compreensiva, mas como já te disse és uma “amiga de bolso”, e é isso que mais admiro em ti… Gosto dos nossos momentos (que este ano ainda não voltámos a repetir..) de pura risota, dos mms pensativos e filosóficos, da nossa “telepatia” e das nossas mensagens de cera…sinto saudades das tuas fitas por causa dos ovos do almoço e dos trabalhos de matemática, e de quando cantávamos no karaoke da ferreira…. Gosto muito de ti, e vou ajudar-te a ter um dos teus melhores aniversários, prometo!! Também farei os possíveis por estes teus 13 aninhos que acabam de chegar sejam ainda melhores que os 12 de ontem e anteontem e tresantontem e …. Beijinhos…da tua Campos ps.: opah...tentei vir a horas...será que acertei??

quarta-feira, setembro 20, 2006

#marta#

matuxa, mi lindona...bigada por tudo....
tens sido assim...um expectáculo
mesmo...uma pessoa 5**...és muito
fixe, e tens uma personalidade
muito forte, muito tua, muito
autêntica....dwt mt miúda...
apesar de todos os problemas que tivemos no passado, juntas conseguimos ultrapassar isso e crescer um bocadito nesse sentido....quando precisei sempre la
estiveste, e quando não
precisei la continuaste....
bigada por tudo,
mesmo....ex linda! bjx fofux pa uma das miudas mai lindas k conhexo...
*****NiTa*****

quinta-feira, setembro 14, 2006

Listas...

A minha prima Inês (dona de um blog dos meus links, para quem quiser..) tem esta “lista” no blog dela, e destacou aquilo que já fez dela, e achei uma “lista” interessante (no mínimo!) e copiei a ideia… Na minha opinião, são coisas que, se tivermos feito, de uma maneira ou de outra marcaram a nossa vida, tenham elas “carga positiva ou negativa”, como diria a stora de físico-químicas (ainda não entrei numa sala de aula este ano e já penso em storas…tirem-me deste filme..)… A azul estão as experiências pelas quais já passei… 01. Pagar uma bebida a toda a gente num bar 02. Nadar com golfinhos selvagens 03. Subir uma montanha 04. Fazer um test drive num ferrari 05. Estar dentro da grande pirâmide 06. Pegar numa tarântula 07. Tomar um banho à luz de velas com alguém 08. Dizer “amo-te” e senti-lo 09. Abraçar uma árvore 10. Bungee jumped 11. Visitar Paris 12. Observar uma tempestade em alto mar 13. Ficar acordada a noite inteira e ver o nascer do sol 14. Ver o sol da meia-noite 15. Ir a um grande acontecimento desportivo 16. Subir as escadas até ao topo da torre de pisa 17. Cultivar e comer os teus próprios vegetais 18. Tocar um iceberg 19. Dormir sob as estrelas 20. Mudar a fralda a uma criança 21. Fazer um passeio num balão de ar quente 22. Ver uma chuva de meteoros 23. Ficar embriagado com champanhe 24. Dar mais do que se pode por caridade 25. Olhar para o céu nocturno por um telescópio 26. Ter um ataque de riso na pior altura possível 27. Fazer uma luta de comida 28. Apostar num cavalo vencedor 29. Convidar um estranho para sair 30. Fazer uma batalha de bolas de neve 31. Gritar tão alto quanto se possa 32. Pegar num cordeiro 33. Ver um eclipse total 34. Andar de montanha russa 35. Fazer um “home run” 36. Dançar como um louco e não te preocupares com quem está a ver 37. Falar com sotaque por um dia inteiro 38. Estar mesmo feliz com a tua vida, mesmo que só por um momento 39. Ter dois hard drives para o computador 40. Conhecer o teu país 41. Cuidar de alguém embriagado 42. Ter amigos fantásticos 43. Dançar com um estranho num país estrangeiro 44. Ver baleias selvagens 45. Roubar uma placa/sinal de trânsito 46. Andar de mochila às costas pela Europa 47. Fazer uma road-trip 48. Fazer escalada 49. Fazer um passeio noite dentro pela praia 50. Fazer paraquedismo 51. Visitar a Islândia 52. Ficar de coração partido mais tempo do que se esteve realmente apaixonado 53. Sentar-te na mesa de um estranho num restaurante e comer com ele (*) 54. Visitar o Japão 55. Mugir uma vaca 56. Ordenar os teus CD’s alfabeticamente 57. Fingir que se é um super-heroi 58. Cantar karaoke 59. Preguiçar na cama o dia todo 60. Pousar nu em frente a estranhos 61. Fazer mergulho 62. Dar um beijo à chuva 63. Brincar na lama 64. Brincar à chuva 65. Ir a um cinema drive-in 66. Visitar a grande muralha da China 67. Começar um negócio 68. Apaixonar-se e não ficar de coração partido 69. Visitar locais ancestrais 70. Fazer uma arte marcial 71. Jogar um jogo mais de 6 horas seguidas 72. Casar 73. Entrar num filme 74. Ser penetra numa festa 75. Divorciar-se 76. Ficar sem comer 5 dias 77. Fazer biscoitos desde o começo 78. Ganhar o primeiro lugar num concurso 79. Andar de gôndola em Veneza 80. Fazer uma tatuagem 81. Fazer canoagem 82. Estar num programa de televisão como especialista 83. Receber flores sem razão 84. Representar num palco 85. Visitar Las Vegas 86. Gravar música 87. Comer tubarão 88. Ter um caso de uma noite 89. Ir à Tailândia 90. Comprar uma casa 91. Estar numa zona de guerra 92. Sepultar um dos seus pais 93. Fazer um cruzeiro 94. Falar mais do que uma língua fluentemente 95. Alguém confiar a si um segredo que não contou nunca 96. Educar uma criança 97. Acompanhar o tour da tua banda favorita 98. Criar e nomear as tuas próprias constelações de estrelas 99. Fazer um passeio exótico de bicicleta num país estrangeiro 100. Mudar de cidade simplesmente para começar de novo 101. Andar na Golden Gate Bridge 102. Cantar bem alto no carro e não parar quando vê que alguém está a olhar 103. Fazer uma cirurgia plástica 104. Sobreviver a uma doença em que se podia ter morrido 105. Ter artigos publicados 106. Perder mais de 50 EUR 107. Cuidar de alguém que esteja a ter um flashback 108. Pilotar um avião 109. Dar festas a uma cobra 110. Partir o coração a alguém 111. Ajudar um animal a dar à luz 112. Ganhar dinheiro num concurso televisivo 113. Partir um osso 114. Fazer um safari fotográfico em Africa 115. Fazer um piercing 116. Disparar uma arma 117. Comer cogumelos apanhados por si(*2) 118. Andar a cavalo 119. Fazer uma grande cirurgia 120. Ter uma cobra como animal de estimação 121. Descer ao fundo do Grand Canyon 122. Dormir mais de 38 horas seguidas 123. Visitar mais países estrangeiros do que províncias no teu país 124. Visitar todos os continentes 125. Fazer um passeio de canoa que dure mais do que 2 dias 126. Comer carne de canguru 127. Comer sushi 128. Ter a tua fotografia nos jornais 129. Mudar a opinião de alguém sobre alguma coisa em que acreditas profundamente 130. Voltar à escola 131. Fazer parapente 132. Fazer de uma barata um animal de estimação 133. Comer tomates fritos 134. Ler a Ilíada e a Odisseia 135. Seleccionar um autor importante que não trabalhou na escola e lê-lo 136. Matar e preparar um animal para come-lo 137. Faltar a todas as reuniões de antigos colegas de escola 138. Comunicar com uma pessoa sem partilharem uma língua comum 139. Ser eleita para um cargo público 140. Escrever a tua própria linguagem no computador 141. Pensar para ti próprio que estás a viver o teu sonho 142. Ter de pôr alguém de quem gostas num internamento psiquiátrico 143. Construir o teu PC a partir de peças soltas 144. Vender uma peça artística feita por ti a alguém que não te conhece 145. Ter uma banca numa feira de rua 146: Pintar o teu cabelo 147: Ser um DJ 148: Rapar a cabeça 149: Causar um acidente de viação 150: Salvar a vida de alguém (*) - vale ter sido num refeitório de uma escola que não a minha? (*) - oh, se ao menos fossem morangos, figos ou uvas...já estava a azulito... **bigada primita!!**

terça-feira, setembro 12, 2006

eu hoje fui à escola...

bem, hoje fui à escola e...percebi que há coisas que nunca mudam. acho que me vou aperceber disso ainda "melhormente" quando chegar à escola dia 15 - próxima sexta, e vir os meus colegas e me habituar ao ritmo de período escolar... tinha tantas saudades daquela coisa enorme, da sala dos professores, da máquina dos chocolates...das contínuas e dos professores que daqui a uns meses vou querer fazer desaparecer... planos para este ano:
  • organizar as festas de fim de período e halloween;
  • conseguir o raio da rádio escolar pela qual tanto ansiamos há tanto tempo;
  • deixar a pitinha indecisa no caixote dos livros do 7ºano.

**nita

Para o Dani...não queria de maneira nenhuma que isto tivesse acabado assim. não percebi essa tua última resposta/reacção e estou com medo de ter sido mal interpretada....sabes?, que tal explicares o que fiz eu de mal para eu tentar corrigir e aprender qualquer coisinha com isso, hein?

quarta-feira, agosto 30, 2006

Verão'06

bem....voltei, e voltei em força... este foi um verão a 100%..que sem dúvida vai deixar muitas recordações e, sobretudo, saudades... mas como tudo o que é bom dura pouco (embora continue a querer muito que o inverno chegue depressa), também este verão voou depressa. aqui deixo algumas fotos desta estação que tanto nos quer... à mesa para almoçar, fomos todos apanhados com guardanapos na mão, enquanto "flashados"... acho que aqui a cerveja fica especialmente bem a segurar o cabelo da sofia... mais uma vez de guardanapo na mão, aqui está uma das poucas fotos que tenho da ruth... atenção, aquilo não, não é sangria, podem estar descansados...(com aquela cor também era um bocadinho difícil...), é apenas um sumo de laranja e limão. nias & frreira dois amigos lindos de quem as saudades já apertam tanto que daqui a bocado....puff! é ana por todo o lado... dspenteado ;) goto munto di ti, mano...embora às vezes nem pareça assim lá muito...tah? bem...esta foi a noite dos desenhos, das piadas, das sardinhas e do franguinho cozido para o doentinho.... um doentinho que por acaso (só por acaso) desenha muita bem...fez-me um desenho tão fofo... bigada p tudo, pedro......fost axim.. xpeeeeectacular...dwt mt, migo.. e também a noite do penteado do mimi! o miguel pegou nuns elásticos e numas folhas e fez um alto penteado ao mimi.... a desarrumação TOTAL do meu quarto....afinal éramos quatro...eu, a freda, a cusca, e...o fantasma da casa-de-banho! e eu, por fim, pensando em mais um verão que chega ao fim, muita coisa que fica para trás...algumas coisas boas, outras menos boas....mas todas que de uma maneira ou de outra nos fizeram crescer...a todos. tenho pena de não ter feito fotos da Galé, da prima Inês e da Sara... e Ruth, nunca mais digas que me esqueci de ti...sabes bem que não é verdade... beijitos para todos aqueles que partilharam um bocadito que fosse do seu verão comigo... também para aqueles que só o partilharam em pensamento.... e também para aqueles que se esqueceram de o partilhar.. **nita

segunda-feira, agosto 28, 2006

quero lisboa!

Passei na ponte sobre o rio Arade, à noite, a caminho de Portimão, e tive saudades de Lisboa.Do cheiro a maresia entranhado na brisa que entra pela janela e nos corre no sangue, quando passamos a Vasco da Gama. De todos os cheiros. De todos os tons. De todos os sons. Do barulho irritante na faixa da esquerda na ponte 25 de Abril. Do Porto, sim, pode ter-se saudades, de toda aquela originalidade e autenticidade. Do Algarve, da Manta Rota, sim, pode ter-se saudades, por todos os bons momentos passados e guardados. Mas...de Lisboa? Não sei. Sinto que alguma coisa não está no sítio. Há falta de melhor, chamo-lhe saudades, quer o fossem quer não. Quero de novo o teatro da Trindade e o Chapitô, quero a Católica e a baixa pombalina. Quero outra vez o cavalo do Dom José com a pata direita "torta"...quero a azáfama da hora de ponta, quero a confusão na Avenida de Reis, e o cabeleireiro na Avenida de Paris, a seguir aos cafézinhos todos, esplanada atrás de esplanada, como só em Lisboa. Não sei! Sinto o vazio daquele ar, daquela cidade que me consome sem passar cavaco às tropas...e que não gosta que tenham saudades dela... Quero Lisboa! Só porque me apetece, chamo-lhe saudades, quer ela queira quer não. (texto escrito ainda em Portimão, lá na minha casita, acabadinha de chegar da Fatacil. Eram 1.13 da manhã...a 24 deste mês. pois é, meu people, cheguei ontem à noite, ou hoje de manhã, como preferirem - já passava da 1h...)

quarta-feira, agosto 09, 2006

Quero chuva!

Para apagar os fogos, para acabar com o flagelo....para acalmar muitos corações que batem depressa demais, para mostrar um sinal vermelho ao medo e um sorriso a cada árvore.... quero chuva! também quero chuva por outra razões.... Quero que chova...porque gosto da chuva, gosto de sentir as pingas na minha cara, e gosto de andar descalça à chuva.
Quero que chova...porque a chuva lava e leva e faz sair e escorregar todos os meus problemas para o chão, onde os possa pisar...(excepto, talvez, as constipações..)
Quero que chova...porque a chuva tras as coisas boas. tras a escola, a neve e o frio...tras as canetas, os cadernos e os amigos. tras os gorros e os abraços, tras as botas e as correrias. tras os stores e as auxiliares, tras os almoços na cantina, e as parvoíces no intervalo. tras os chocolates da máquina e as piadas do stor António. tras o natal, as prendas e a filosofia. tras também os abraços e os sorrisos quentinhos daqueles que adoramos e queremos ver nem que seja por um só segundo... quero chuva...

segunda-feira, agosto 07, 2006

Quanto vale uma palavra?

As palavras desta noite são muitas... Mas mais uma vez eu não compreendo as minhas...e as tuas? Não sei. Numa noite inesquecível em que me abstraí de tudo...excepto por meros instantes em que os nossos olhares se cruzaram, em que tentei medir o peso do teu olhar (um pensamento carinhoso...um julgamento?), carreguei com a tua presença com mil cuidados e com relutância, pois não sei mais medir o seu valor. Com "uma recordação do que vi, vivi e que ainda vou viver" imagino que sou a "tua miúda", mas tenho que regressar à realidade. Apenas agora me questiono acerca do verdadeiro valor de uma palavra. Com elas posso transmitir um sentimento; mas a palavra pronunciada dissipa-se no ar, ficando apenas a sua recordação na nossa memória. Será cada palavra que articulo, um nó que se dá entre nós, tornando a ligação entre mim e ti mais forte?...e o silêncio, um muro que vai crescendo à minha volta, obrigando-me a saltá-lo, tirando-me as forças... Que muralhas são essas que são impermeáveis ao som, não deixam nem a minha voz, nem as minhas lágrimas passar? As palavras desta noite são inúteis...

I'm back

pois é.... fui embora e nem disse nada...fui para a galé, para casa da ferreira...e foi uma semana k nunca irei xkecer....os mergulhos, as piadas, as parvoices, as canções no duche, as conversas de gajas, o "medo do escuro", os gajos da praia, as sessões de massagens, os pequenos almoços, os jogos de cartas, e até o DaVinci Code...todos os dramas, todos os risos....foram escritos onde ninguém os poderá roubar. Ferreira e Marta (já para já os papás Tó e Madalena..): SÃO O MÁXIMO!! depois, caros leitores, fui para Portimão com a ferreira, onde encontrei a Ruth e a Sofia mais a cusca, e mais tarde juntaram-se a nós o ananias e o tiago. foi outra semana de choro, riso, secas de poesia, tentativas de directa e muita piscina à mistura...foi bom enquanto durou...(vamos lá a ver, que o dia em que fiz 20 piscinas com uma otite por causa de certas pessoas no hospital...também conta como uma coisa boa...=P)...adoro-vos muito, meu people.... mas voltar a casa é sempre bom, não é? voltar à desarrumação total do meu quarto (mais conhecido por pântano) e poder vislumbrar esta cidade linda da janela da sala....não são trocáveis..... mas tudo isto me faz sentir saudades......do canoxa, da duda, da rakel, do dani, do nuno, do calvinho, da bia, da vera, do rafa e do primito....(sem esquecer o santos...esse já não são saudades...é obsessão depressiva....)..da stora susana e das secas de Mr. António Silva.... curto-vos bué, people........são demais. **nituxa*******

sábado, julho 01, 2006

soltem-se as vozes!!!

soltem-se as vozes! gritem aos céus! façam a festa! peguem a euforia que hoje ela está ao rubro.................. digo-vos, meu povo...que estou muito feliz por vós, por nós...e pela nossa selecção em especial. muito obrigada, em concreto, cristiano ronaldo....mudaste a minha vida.... quero comunicar-vos, queridos leitores....que, hoje, cristiano ronaldo, que até ao presente dia evitei a todo o custo (aquela carantonha tira todo o gosto ao meu dia...desculpem, histéricas e fanáticas, a minha opinião...), proferiu, num momento de inspiração e muito provavelmente no seu auge cultural, as palavras lucidez e maturidade!!! obrigada, "cris" (blhack! k raio d nome...)!!! estou em alta, pessoal!!! PS:estou a brincar....fico muito contente com a selecção...a cup é nossa, meu people!! PS2: passámos, não passámos? ainda não acredito....agora esperemos que o brasil coma relva da itália.... PS3:hoje fiquei a detestar aquele rooney....não se faz....o ricardo carvalho pode ficar estéril...com aqueles pitons naquele sítio...até a mim me doeu... PS: E VIVÓ QUEIJO SUIÇO!!!

sexta-feira, junho 30, 2006

não sabes, pois não?

não sabes, pois não? não sabes o que é vir aqui hora a hora, minuto a minuto, olhar e perceber que ainda não chegaste a casa... não sabes o que é vir aqui e lembrar o cérebro 1500 vezes de que já sei que só chegas tarde, lá para as 10h...mas que mesmo assim quero vir aqui, mesmo sabendo que não venho fazer nada... sofro deste problema...não há muito tempo. eu faço as coisas por uma causa, muitas vezes sabendo que é desnecessário e que nada irá mudar...só mesmo por as fazer e querer vê-las feitas. para quê passar horas sentada no chão, na rua, sabendo que ninguém vem à janela? para quê sentar-me ao computador, ao sol, sabendo que não há mensagens? para quê andar descalça, à chuva, sabendo que me posso constipar e ter problemas com isso...quando tudo o que eu quero fazer é isso? sou assim....e não sei mudar. tenho de ir acabar de lavar o fogão...a minha mãe foi para o algarve, e tenho de tratar de algumas coisas.

quinta-feira, junho 29, 2006

Dissertações profundas sobre a conjuntura internacional

Como o título indica, este post tem como objectivo uma análise detalhada e imparcial sobre a conjuntura internacional actual no que toca à política, economia, problemas sociais, saúde, ensino, etc. Ora aqui vai: "Atirei o pau ó gato-to, mas o gato-to não morreu-eu-eu, Dona Chica-ca assustou-se-se cu berro, cu berro cu gato deu." PS: MIAU!!!

sábado, junho 24, 2006

arrepender vs aprender

às vezes vejo quão pequena sou... o arrependimento pode saber bem...para quem souber de que é que está arrependido. esse alguém aprende mais quando se arrepende do que qualquer compêndio da matéria mais complexa que já existiu. o arrependimento pode saber mal....a quem nem sabe bem de que se está a arrepender. é quando se faz tanto mal que um simples pedido perdão parece...crime e falta de vergonha. sim, a culpa é pesada para quem a sente. sei isso das feridas que não tenho nas mãos das bolhas que não tenho nos pés das fendas que não tenho nas costas ...e que se calhar devia ter. algo vai mudar...e está para breve. nita....ou...aisha

terça-feira, junho 20, 2006

AS MINHAS ASAS

Eu tinha umas asas brancas, Asas que um anjo me deu, Que, em me eu cansando da terra, Batia-as, voava ao céu. – Eram brancas, brancas, brancas, Como as do anjo que mas deu: Eu inocente como elas, Por isso voava ao céu. Veio a cobiça da terra. Vinha para me tentar; Por seus montes de tesouros Minhas asas não quis dar. – Veio a ambição, co'as grandezas, Vinham para mas cortar Davam-me poder e glória Por nenhum preço as quis dar. Porque as minhas asas brancas, Asas que um anjo me deu, Em me eu cansando da terra Batia-as, voava ao céu. Mas uma noite sem lua Que eu contemplava as estrelas, E já suspenso da terra, Ia voar para elas, – Deixei descair os olhos Do céu alto e das estrelas... Vi entre a névoa da terra, Outra luz mais bela que elas. E as minhas asas brancas, Asas que um anjo me deu, Para a terra me pesavam, Já não se erguiam ao céu. Cegou-me essa luz funesta De enfeitiçados amores... Fatal amor, negra hora Foi aquela hora de dores! – Tudo perdi nessa hora Que provei nos seus amores O doce fel do deleite, O acre prazer das dores. E as minhas asas brancas, Asas que um anjo me deu Pena a pena me caíram...
Nunca mais voei ao céu.
(Almeida Garrett- Flores sem Fruto)

domingo, junho 11, 2006

yo soy mi circunstancia...

Bem, xano…eu tinha feito assim, um granda texto…cheio de partes de músicas que nos definem a nós e ao nosso passado….tinha lá a minha love generation e o teu kisomba…tinha kelly, nelly, destiny’s child, mattafix, mario, da weasel, emília, ACe, ne-yo, the rasmus, evanescence, shakira e até natasha bedingfield…muitas músicas que provavelmente nem conhecias, cheguei a temperar com green day (que sei que detestas)…mas acho que tudo o que isso te podia dizer era…que, independentemente de onde cada um de nós estiver, por muito longe que distemos, podemos sempre encontrar-nos a nós e ao nosso passado dentro de nós próprios, no meio de nós. Tem calma, tudo vai correr bem. Os teus amigos nunca te esquecerão, por mais que tentem. Marcaste-nos a todos com a tua maneira de ser e esse teu humor negro (mas constante). Marcaste a duas pessoas em especial com o teu sorriso lindo, o teu olhar inesquecível e…sei lá…essa maneira de ser e de estar inconfundível. És um amigo absolutamente espectacular, e nada nem ninguém pode negá-lo. Foste, e sempre hás-de ser o tiago, o xano. o meu mano. Vai. Nova vida…isso queira eu!! E livra-te de te esqueceres de nós e do teu 7ºA, onde ficarás para sempre a bombar…(afinal, «os últimos são os primeiros»…) Agora sei, mano. Sei o que é viver por alguém…sabes? Dá muito trabalho… Depois sou eu que gosto de complicar….exprimenta viver por um todo. Talvez um dia nos encontremos por aí…terás certamente muitas coisas por contar, muito que conversar…e talvez juntos descubramos que é bem mais fácil deixar a vida acontecer e saboreá-la bem do que andar para aí a dar-lhe nomes e explicações….

segunda-feira, junho 05, 2006

esSAY about life

beLIeVE the world Still has somethING to SHOW you; BElieve there is a flower, a red, a YELLow, a blue flower blosSoming in the end of the strEEt. if you think you're alone,look around. obrigada, webdreamer....por tudo o que me ensinaste.....se é que alguma vez virás a ver, ouvir ou sentir aquilo que te quero agradecer...obrigada. a sério...

domingo, junho 04, 2006

Perguntaste? Todos perguntam… Deixa estar..eu respondo. Outra vez. Ya ele é o "xano", para mim...e nunca vai deixar de o ser. Por mais que tudo volte a trocar e transfigurar e mudar de lugar (redundância??) sei que nada se vai sobrepor à nossa amizade. É mais do que um feeling. É uma certeza. Ele é, para mim, das pessoas mais importantes à face da terra. Para além do Rafa (que tem sido o meu melhor amigo) esse gajo está sempre em 1º lugar. É daqueles amigos que, incondicionalmente, estão quando mais precisas. Mais do que isso: é daqueles que estão quando não precisas, e lêem em ti aquilo que tu não lhes sabes dizer. Ele pensa só e apenas naquilo que será melhor para ti e não para ele. Se não estiver de acordo, opõem-se, mas é disso que se fazem os amigos. É preciso muita fibra para enfrentar os inimigos. Mas é precisa muito mais para enfrentar os amigos. Sempre lá. Sempre contigo. Sempre. É uma pessoa 5*, um amigo espectacular, lindo, sabe falar e sabe estar.. Hoje em dia há poucas pessoas assim, sabes? Acho que é daquelas pessoas que tu..por mais que te chateies...volta sempre a perdoar e que está na lista (pequena) dos que nunca vais esquecer. Desculpa o que quer que te tenha feito, Tiago. Juro por tudo o que quiseres…que não foi por mal, nem sequer de propósito.
Clito e Jacob vão dar uma volta pela praia, segurando Pituxa pela trela… Obrigada Rafa, Dani e meninas…que sempre me compreenderam (e quando não compreenderam fizeram o tudo-por-tudo).

domingo, maio 28, 2006

Fim de semana em grande

Bem, nem sei por onde começar....talvez pelo início, não é verdade? então cá vai... Sabem, para mim os fins-de-semana começam sempre às 13.25 de sexta-feira, quando soa o meu toque favorito em todas as campainhas daquela escola. Mas, passado dia 26...don't know...foi diferente....ainda soava melhor.... Sexta era o dia de aniversário de um amigo meu (a propórito, happy late birthday, tiago....=p) e também da minha avó materna. Eu e a minha mãe andávamos a congeminar esta festa há meses...desde Dezembro! E conseguimos fazer uma party....mesmo muito melhor daquilo que eu estava à espera... Convidámos mais de 30 pessoas: famelga, vizinhos, amigos e antigos colegas e alunos da minha avó...algumas pessoas que ela não via há muito. Fomos para o Parque das Nações, e jantámos no Chimarrão, perto do rio. Era uma festa surpresa...ela nem sonhava o que estava para acontecer....ficou tão feliz..... Às vezes esquecemo-nos de como sabe bem, fazer os outros sorrir...especialmente aqueles a quem we love... Bem, ficámos lá (eu e uma amiga minha) a dançar até quase às 2 da manhã..... Sábado, uma festa demanhã, da minha maninha Raquel, que fez 13aninhos na passada quarta-feira...dançámos e patimos o coco a rir, la no quarto dela....faz bem 1 sábado só com as minhas meninas.... À tarde, 1 primo (dos 500 que tenho) fez a profissão de fé, e por isso foi festa também até altas horas. comemos, bebemos (coca-cola e aguinha, claro...), dançámos e cantámos até cair pró lado....e passava da meia-noite qdo recebi 1chamada que esperava há muito...pois que sabe lindamente falar com aquelas pessoas que nos conhecem aquilo nem nós conhecemos de nós proprios.... Hoje...a manhã toda na ronha...(que nem é costume meu...normalmente vou correr são 6 da manhã...) e vi alguns amigos na missa, o que me pos 1smile lindo na cara para o resto do dia! agora à noite estive a ver o jogo contra a alemanha, mas como não quero acabar mal o dia, vim para o computer...hehe stay fine...just like i love ya.. cá vou andando...moi et mes affaires... **nita

sábado, maio 20, 2006

Último torneio de Badminton do ano

Oi!!! Hoje estou super contenti!!!! Cá em Odivelas houve um torneio de despedida do badminton, o último do ano, e eu fui despedir-me do meu desporto favorito, dizer-lhe "até daqui a 4meses!!"... Levei aquilo na desportiva, sem me preocupar muito com ganhar ou perder...acabei em 2º!!!! Perdi o 1ºjogo com a melhor miúda do meu escalão, mas depois foi sempre a aviar...até perder com ela outra vez, nas finalíssimas. Foi muito bom, estou super contente e já cheia de saudades da minha linda raquete... Até tenho um novo truque para me acalmar enquanto estiver a perder (fair-play não é muito comigo...) e já tenho novas técnicas e jogadas para ver se ganho ao meu irmão (ele joga nos júniores, eu nos infantisB)... Hoje lembrei-me dos meus antigos colegas do ano pasado, apareceram lá alguns, mas nunca é a mesma coisa... Lembrei-me do Cacá, do Carlos, do Diogo, da Sofia Damião e da Patrícia. Eram torneios em que nos juntávamos todos e íamos almoçar para o balneário ou das raparigas, ou dos rapazes...nunca importou muito quem ganhava ou perdia, sabíamos que para a próxima fazíamos melhor. tenho saudades deles...todos eles.... "a distâcia tras a saudade...mas nunca o esquecimento..." nunca hei-de me esquecer disto..

segunda-feira, maio 15, 2006

antes "é cedo", agora "não posso", "depois" será tarde

Pois bem, começou a semana dos testes e com ela muitas crises e complicações. Muito que estudar, muito que trabalhar, também muito que compreender e decidir fora do mundo escolar. Nunca tive tão tamanho dilema em mãos... Ir para o Algarve ou ficar em casa a estudar; comer agora, ou ficar com fome para o jantar; fazer agora o trabalho ou combinar tudo amanhã com mais calma; ajudar na cozinha ou treinar flexões, abdominais e dorsais como a professora mandou; chorar pela partida ou agradecer a estadia... Parece que tudo se tornou mais...embrenhado...de repente. Parece que abri os olhos depois de 13 anos a deambular por um mundo alegre e onde só havia um caminho: o certo. Será possível que a aceitação de uma pequena realidade..nos faça cair em cima o lado real de toda uma vida...? Complexa, com decisões e obstáculos, dificuldades e esperanças... Até aqui sempre vi a vida como uma coisa muito simples, muito frágil. Se calhar estive muito perto da verdade. Ou então não. A verdade é, como um miúdo me disse uma vez, algo fugaz. A minha verdade é que estou aqui e agora e, por muito que me custe ou me doa...tudo me vai dar novos conhecimentos e perspectivas diferentes umas das outras...independentemente das decisões que tomar ou os erros que cometer. (Também por isso raramente me arrependo de alguma coisa. Penso para comigo "e que tal aprender qualquer coisinha com isto, não?"e sigo em frente.) Partimos. Vamos. Somos.
Tiago, Daniel ou Gonçalo.
Margarida, Sofia ou Drumond.
Coelhinho da Páscoa, Pai Natal ou...eu própria?
Fazer ou não fazer, escrever ou não escrever...ser ou não ser, eis a questão...

terça-feira, maio 09, 2006

Dilema......

Sabes quando estás num enorme dilema? Quando o tempo que já passou desde que entraste em dúvida te parece tanto que pensas "estar velha para isso"? Quando parece que tudo muda, tudo evolui à tua volta, tudo vai e vem, tudo passa, tudo ganha uma nova cor...menos tu e a tua indecisão? Sabes? E depois apercebes-te de que estás a magoar pessoas a quem amas muito neste mundo......... Apetece gritar, rasgar tudo à tua volta e tornar tudo um pouco mais...estragado. isto dói. mas dizer que dói não leva esta coisa para longe...

sexta-feira, maio 05, 2006

Nomes em japonês..

No outro dia uma amiga minha viu a minha assinatura, e comentou que era muito esquisita, que me ficava mal. Aconselhou-me a procurar "Ana" em japonês e aprender a assinar assim. Finalmente encontrei.... Seguem-se alguns nomes... Ana Rafael Gonçalo Margarida Sofia João Tiago Até podem dar ideias para prendas ou qq coisa assim... Se quiseres procurar mais vai a http://lexiquetos.ohui.net/nombres-japones/ e encontras todos os nomes que quiseres. **nita

sábado, abril 22, 2006

1jogo de quidditch em luxemburgo...

Hoje aconteceram tantas coisas......acho que não vou falar sobre o que se passou realmente até ter ultrapassado (apesar de saber que escrever ajuda muito), a única coisa que consigo dizer é que a única pessoa que me poderia ouvir, compreender e talvez ajudar está neste momento num jogo de andebol...algures a defender com unhas e dentes (neste caso com mãos e pés) a baliza do GCO (Ginásio Clube de Odivelas).
só lembro a velha música de Gabrielle, Out Of Reach, que voltou ao mundo na Operação Triunfo, na voz da Rita.. Knew the signs Wasn't right I was stupid for a while Swept away by you And now I feel like a full So confused, My heart's bruised Was I ever loved by you? Out of reach, so far I never had your heart Out of reach, Couldn't see We were never Meant to be Catch myself From despair I could drown If I stay here Keeping busy everyday I know I will be OK But I was So confused, My heart's bruised Was I ever loved by you? Out of reach, so far I never had your heart Out of reach, Couldn't see We were never Meant to be So much hurt, So much pain Takes a while To regain What is lost inside And I hope that in time, You'll be out of my mind And I'll be over you But now I'm So confused, My heart's bruised Was I ever loved by you? Out of reach, So farI never had your heart Out of reach, Couldn't see We were never Meant to be Out of reach, So far You never gave your heart In my reach, I can see There's a life out there
For me
a vida continua

sexta-feira, abril 21, 2006

1;2;3;4;5;6

Na quinta feira 4 de Maio 2006, passados dois minutos e três segundos da uma hora da manhã, a hora e data serão
01:02:03 de 04/05/06..
::
::
Este acontecimento não se repetirá, nunca, na tua vida.

se eu fosse irracional...

Texto apagado por questões pessoais. Anita

quinta-feira, abril 20, 2006

A Tabacaria

Num dia em que percebo poemas, Fernando Pessoa e, sobretudo, Álvaro de Campos (nem todos os dias são dias de poemas, quanto mais de Fernando Pessoa, longe de Álvaro de Campos. Pelo menos para mim..) resolvi procurar pela Tabacaria. Já tinha lido os primiros quatro versos, mas pareceram-me apenas quatro versos. "Não sou nada. Nunca serei nada. Não posso querer ser nada. À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo." E depois dei uma vista rápida ao poema (dava para 5páginas A4 no tamanho 11 de uma letra relativamente pequena) e desisti. Hoje procurei por ele. Hoje compreendi-o. Acho eu. E percebo agora porque me aconcelharam a lê-lo. "Que sei eu do que serei, eu que não sei o que sou? Ser o que penso? Mas penso tanta coisa!" "Ele morrerá e eu morrerei. Ele deixará a tabuleta, eu deixarei os versos. A certa altura morrerá a tabuleta também, os versos também. Depois de certa altura morrerá a rua onde esteve a tabuleta, E a língua em que foram escritos os versos. Morrerá depois o planeta girante em que tudo isto se deu. Em outros satélites de outros sistemas qualquer coisa como gente Continuará fazendo coisas como versos e vivendo por baixo de coisas como tabuletas, Sempre uma coisa defronte da outra, Sempre uma coisa tão inútil como a outra, Sempre o impossível tão estúpido como o real, Sempre o mistério do fundo tão certo como o sono de mistério da superfície, Sempre isto ou sempre outra coisa ou nem uma coisa nem outra." Mas..."show must go on", como diziam os Queen. Quando estamos como o meu querido JC, ou mais perto de Álvaro Campos, vazios, sem nexo..a "realidade plausível" cairá sempre de novo em cima de nós, como que para...nos acordar. Depois há um rosto amigo, que nos conforta, mesmo que seja unicamente pelo facto de não nos ser apenas mais um que podemos ver da janela do quarto. "Como por um instinto divino o Esteves voltou-se e viu-me. Acenou-me adeus, gritei-lhe Adeus ó Esteves!, e o universo Reconstruiu-se-me sem ideal nem esperança, e o Dono da Tabacaria sorriu." obrigada, Inês... nem sei o que dizer e como responder à ajuda que me ofereceste... espero que um sorriso amigo, conhecido e cheio de gratidão chegue por agora, mesmo que não o consigas ver, espero que o consigas sentir...........

terça-feira, abril 18, 2006

Vazio, oco, desligado de tudo.

Escrever ou não escrever, eis a questão. Escrevo?
Escrever não muda este desespero...não afasta esta profunda angústia...não acaba com o atrofio cerebral por que passo neste momento...escrever mutila, dilacera, nega, destrói. Fecho-me num mundo inacessível, escondo-me por detrás de palavras. E minto.
Minto porque não sou o que escrevo. Ou sou o que escrevo e por isso não sou o que penso ser. Mas minto porque o que sinto não corresponde ao que escrevo. Porque se escrevesse o que sentia deixaria de ser só meu. O que sinto só eu sei. Mais ninguém. Egoísta? Não.
Não tenho nada meu para poder chamar-me egoísta, porque o que sinto é um vazio. Oco. Desligado de tudo.Contei. Não é mais só meu. Já não minto. Ou minto na mesma porque continuo a escrever o que não sinto, a fechar-me num mundo inacessível e a esconder-me por detrás de palavras.
Mas agora todos sabem que minto. O que é mentir? É sentir este vazio? É ser oco por dentro? desligado de tudo? É querer fechar-me neste mundo e esconder-me por detrás de palavras?
Mentir ou não mentir, fechar-me ou não me fechar, esconder-me ou não me esconder.
Escrever ou não escrever.
Ser ou não ser, eis a questão.
JC

terça-feira, abril 04, 2006

esta sou eu

em cada pessoa há algo que a move, que lhe fica sempre indiferente.
Este é o meu interior. não sei bem como é..nem o que é, sei apensa que é algo com a força da água, e ao sabor do vento…numa luta constante que se pode tornar no simples prazer que estar a voar…esta sou eu.

somos.

“aqui ao leme sou mais do que eu. sou um povo que quer o mar que é teu” chega um dia em que somos mais do que nós próprios. reduzimos todas as expectativas a pó. superamos os nossos próprios limites. Nada nos abaterá…somos mais do que alguma vez fomos. Passamos de “eu” para “nós” e de “nós” para…todos. Por todos. Por cada um. Ou por nós próprios. Mas aí teremos de crescer de “Eu” para “eu”. “há no céu mais um lugar, no céu serei maior” o caminho é longo. Às vezes está escuro. Outras, a chover. Pode até ser uma tempestade…mas a felicidade não é a meta…é cada curva…por mais apertada que pareça……. “Sem olhar para trás Sem parar para já” e é a saber ver sem os olhos que superamos todos os obstáculos…não interessa o caminho. O de uns é mais pequeno, o de outros mais longo…uns mais encurvados, outros deveras pantanosos….mas para isso há companhia!!! “hakuna matata!” e, mesmo que talvez a companhia pareça ser falível…vale a pena acreditar que um dia seremos maiores…juntos. unidos. no matter what. Somos a voz de um povo. Somos a voz de um ser. Poderemos ser até a voz da Terra em que habitamos, ou de algo que não tenha voz para falar. Basta acreditar. Basta um ideal em que consigamos depositar toda a nossa força, toda a nossa confiança…toda a nossa fé. “há mais pra ver, mais do que imaginar, mais que o sonho pode permitir…” Mesmo que…por vezes…nos pareça uma estupidez, absurdo. “Acreditar é sonhar Acreditar é amar Acreditar é saber Acreditar é brincar Acreditar é esconder Acreditar é voar Acreditar é gritar Acreditar é crescer…VIVER” acreditamos quando menos esperamos. soltamo-nos quando não estão à espera de nos estar a libertar. Somos mais do que nós..quando esperamos ser aquilo que transmitimos e não o que realmente somos.
peço desculpa por ser tão insistente em citações,
mas aqui vão os direitos de autor:
1ª citação: Fernando Pessoa
2ª e 3ª citações: Hércules
4ª e 5ª citações: Rei Leão
6ª citação: Operação Triunfo

terça-feira, março 28, 2006

pika pika.....

Não me interessa quanto medes ou que idade tens. Não me interessam as fitas acerca do Ananias ou da tua festa. Nada disso é importante. Para mim, tudo isso é submerso, completa e absolutamente ridicularizado a partir do momento em que gostamos um do outro. Nada mais importa, nada mais é relevante, neste momento. Sei que te adoro, embora muitas vezes outras coisas pareçam falar mais alto. Sei que te quero aqui, agora, até tudo nos parecer absurdo. Sei que não vou aguentar perder-te aqui, agora, ou daqui a cinco minutos. Não nos vamos dispersar por causa disto, sim? Posso ter sido eu a começar, não tenho a certeza, também não interessa…mas se fui estou barbaramente arrependida. Posso não merecer que me desculpes, mas peço desculpa. Posso não merecer atenção nenhuma, compreensão nenhuma, coisa alguma...mas, por favor, é a última vez. Posso não merecer que continues ao meu lado, mas agradecia-te se ficasses. Posso não merecer um gajo como tu, mas só te quero ver feliz… Raidon, Raichu ou raio que o parta…és tu. E é assim que gosto de ti. Acredita. E é por acreditar que acreditas que te peço: e que tal aceitarmos tudo o que aconteceu e virarmos a página? Espero por ti..talvez numa pokebola…=p

sábado, março 25, 2006

XaNo. TiaGo. MaNo.

Este é o tiago. É um dos meus melhores amigos. Foi ele que me deu o nome "NiTa", quando lhe comecei a chamar "XaNo". Andamos uma beca mal, fui (cm semp) uma granda xtupida, e as cenas são cm são. Mas nem sempre fomos amigos. Conhecemo-nos há 6 meses, uns 2 dias e aproximadamente 3 horas e 22 minutos. Começámos mal logo no primeiro momento. Era uma sexta-feira, estávamos na 2ª aula da manhã e era Educação Física. A 1ª vez que falou comigo foi para me dizer “Cala-te. Ninguém falou contigo.”. Ele foi extremamente simpático, e fiquei ternamente agradecida pelo aviso. Tive o cuidado de não lhe dirigir a palavra nos seguintes 8dias. 1 mês depois já nos falávamos, 2 meses e já tínhamos uma conversa, 3 meses e riamos um com o outro, 4 meses e éramos amigos. Estávamos então em Dezembro. Passámos a passagem de ano a conversar por mails, já que não pude estar no messenger. Ele foi bué krido, eu andava com problemas ele ajudou-me sempre da melhor maneira. Fazia-me rir, conversava comigo e ouvia-me. Foi, de longe, a pessoa que mais me marcou naquelas férias. Agora fiz asneira, e a resposta dele é "TU fizeste-me crescer e ver a realidade.N passava d um puto estupido até tu me fazeres ver isso." Que raio de amigo é este? Mesmo quando lhe fiz as piores coisas.. Eu virei-o do avesso... E ele ignorou tudo isso, mandou o passado para trás das costas e olhou para a frente. Eu não queria, mas fiz tudo aquilo. E hoje arrependo-me muito. Mas aprendemos com os erros, e proporcionei aos dois 1 novo ponto de vista das coisas que acontecem. E agora sei, ainda bem que foi assim. Se não tivesse sido, talvez não tivéssemos aprendido nada, e fossemos ainda as mesmas criancinhas que chegaram à sala CFN2 naquela sexta-feira de fim de verão, para uma aula de Fisico-química, a aula em que só não adormecemos porque estamos demasiado enregelados para fechar os olhos.

domingo, março 19, 2006

frágeis..como por dentro

Muitas vezes somos assim, frágeis..entregues à mercê dos outros........

é uma boa sensação, por vezes..transmite confiança, espectativa de conforto...

não me apetece muito explorar agora a outra parte dessa oferta, mas é a que mais ocorre comigo..antigamente eu escondia muito aquilo que sentia, quando sentia verdadeiramente..detestava colocar-me nas mãos dos outros..pensava "aquilo que é meu é para mim", e hoje sei que não é assim...tenho um ponto de vista completamente diferente. obrigada a todos os que me ajudaram a pensar de maneira diferente. especialmente à Ruth, à Ana, à Patricia e à minha prima Inês.

**nita

sábado, março 18, 2006

boas.

oi. sou a ana campos, e este é o meu terceiro blog. o 1º era com umas colegas, e eu queria ter também um só meu. criei por isso o "million contradictions, mas o blogger arranjou-me problemas, e tive de fazer um blog novo. aqui está "eu e os meus pijamas". vou re-publicar os posts do outro blog de que mais gosto hoje. espero que gostem de cá vir, e agradeço que deixem sempre o vosso comentário.

quinta-feira, março 16, 2006

meux migos

hoje foi um dia mt divertido!!!no geral, estavamos todos mt bem dispostos, e levei a makina digital, e tirei algumas fotos, fiz uns videos. aki está uma pekena parte dakilo k saiu...

********** DORUVUX MT MIGUITUX!!!!!!!! **********

terça-feira, fevereiro 07, 2006

amigos

como já todos os que passaram por aqui nos ultimos dias podem ter reparado, tenho os melhores amigos que alguma vez podia ter. e, muitas vezes...não os mereço. obrigada ananias, rafa, xano e marco. também drumond, leo, ferreira e sofia. os 4primeiros foram os que mostraram mais urgência em me acalmar, me perceber e me animar. as ultimas4 foram aquelas que não precisaram de ser avisadas por um blog para o fazer.obrigada a voces 8. é por voces que ainda tenho vontade de viver, de me agarrar à vida e aproveitá-la ao máximo. de gritar aos glaciares em cima de mesas de ping-pong, e de rir no meio da rua até sentar no chão e doer a barriga e as bochechas..de voar para bem longe de todos os nossos problemas, e ir parar a um lugar qualquer, no meio de qualquer coisa..... não queria deixar este post publicado sem mencionar ainda alguns nomes. de outras pessoas que, mesmo que desta não tenham cá estado, merecem aqui as suas letras. eles são o nikas, o canoxa, o lu-lu, a marta, a rakel, o carlos, o patrick, a inês, a freda, o dani, a bia, o joão andré, a catita e a damião. outros três muito importantes são o meu mano, a vera e a ruth, mas que desta vez também não estiveram cá. (no dia em que escrevi isto, estava mal com dois meninos que agora também osadoro como a qq um de todos os outros..obrgada david pankeka e gonçalo santos..)